• Turismo

      27/09/2010 | Passeio de Maria Fumaça / Por: Marcos Craveiro

      Foto: Augusto Barretto

      Este é um dos poucos passeios de Maria Fumaça que restam no Brasil. 
      A Maria Fumaça em Campinas está bem conservada, com sorte vocês vão encontrar o Guia Mirim, que já rendeu reportagens de jornais, tv’s e  até filme premiado, o Caio Cezzarino, que explica desde o funcionamento dos trens e a história fazendas centenárias da época do café, por onde o trem passa. A Maria Fumaça de Campinas já foi inúmeras vezes utilizada como cenário de novelas de época, como Terra Nostra, Sinhá Moça, Cabloca entre outras e de muitos filmes.

      Veja agora o trajeto que vocês vão fazer nesse delicioso passeio:

      -O trajeto


      Começando pela  Estação Anhumas
      Ela  recebeu a mesma denominação da fazenda onde se situava, cuja origem faz referência a uma ave pantaneira.
      Esta era a principal Estação depois da central e da Estação Guanabara, ambas em Campinas, recebia a sobrecarga da última. A Estação original localizava-se a 200 m. da atual, inaugurada em 12/10/1926.


      Próxima estação: Pedro Américo
      Seu nome é uma provável homenagem ao autor do quadro que retratou a Independência do Brasil. A Estação retificada foi reinaugurada em 12/10/1926.


      Agora vem Tanquinho
      Esta Estação caracteriza-se por ser a única a ter uma linha destinada a lavagem dos vagões que transportavam gado. Seu nome, provavelmente, originou-se dos dois tanques d'água existentes no local. 


      Desembargador Furtado
      Esta Estação recebeu o nome de um dos proprietários da Fazenda Duas Pontes. A referida fazenda chegou a ser a maior produtora de café da região. Nesta Estação, a Cia. Mogiana mantinha uma colônia de ferroviários que trabalhavam na manutenção do trecho e da ponte sobre o Rio Atibaia. Na sede da antiga fazenda está instalado o Hotel Fazenda Solar das Andorinhas. 


      Próxima parada: Carlos Gomes
      A Estação Carlos Gomes, uma das maiores do trecho, tinha o pátio equipado com cinco linhas, sendo quatro para o embarque do café e uma com plataforma para embarque de pedras e gado.


      E finalmente o Centro Cultural (Estação Jaguariúna)
      A estação de Jaguariúna foi inaugurada em 1945, para substituir a antiga estação de Jaguari, desativada na mesma época, por ter ficado fora do leito com a construção da variante Guanabara-Guedes. A velha estação foi, entretanto, reativada em 1981, para servir como estação de passageiros - terminal e também como depósito de locomotivas e vagões para o trem turístico da VFCJ.
      Em 1985, um novo planejamento urbano, elaborado pela Prefeitura de Jaguariúna, levou à retirada dos trilhos, a partir da ponte sobre o rio Jaguari, e à conseqüente remoção das locomotivas e vagões, de seu pátio para a estação Carlos Gomes, sendo que, em Jaguariúna, o passeio de maria-fumaça passou a ter como ponto de embarque e desembarque uma estação pequena, construída provisoriamente. Paralelamente, em 1992, o prédio desativado da antiga Estação Jaguariúna foi restaurado e adaptado para se transformar em Centro Cultural. Em outubro de 2006, os trilhos foram implantados novamente concluindo o trajeto de Anhumas ao Centro Cultural de Jaguariúna.


      A Maria Fumaça sai da estação Anhumas (em Campinas) e vai em direção a cidade de Jaguariúna, logo que sai da estação já começa a passar por varias paisagens bonitas e fazendas dá época do café, em cada vagão (na verdade chamados de carros) um monitor (guia) vai dizendo por onde o trem vai passando e falando sobre as fazendas e de seus donos, e quem foi o arquiteto que construiu a casa entre outras coisas, é uma boa aula de historia sobre a região. 


      O trem para na estação Tanquinhos onde nos foi é explicado o funcionamento do trem a vapor carinhosamente apelidado pelos portugueses de Maria Fumaça. É mostrado também um telefone da época girado a manivela, bem diferente dos celulares usados hoje em dia.


      Depois o passeio segue pra cidade de Jaguariúna onde há um museu e também é possível tirar fotos com roupa de época.


      Horários dos Passeios da Maria Fumaça 
      O passeio sai apenas de final de semana da estação Anhumas (em Campinas) e também de Jaguariúna


      Sábados
      Da Estação Anhumas para Jaguariúna 10:10 horas (3 :30 horas de duração percurso completo)
      Da Estação Anhumas para a estação Tanquinhos 15:00 horas (1:30 horas de duração meio percurso)
      De Jaguariúna para a estação Tanquinhos as 10:00 e as 15:00 horas (1:30 meio percurso).


      Domingos 
      Da Estação Anhumas para Jaguariúna 10:10 e 14:30 horas ( percurso completo)
      Da Estação Anhumas para Tanquinhos 16:00 horas ( meio percurso)
      De Jaguariúna para Anhumas (Campinas) 12:30 horas ( percurso completo)
      Nos dias de semana a Maria Fumaça funciona com passeios escolares e para outras entidades.


      Atenção: chegue com antecedência de uns 40 minutos na estação, pois eles preparam os vagões de acordo com o numero de passageiros. Os passeios são de ida e volta. Na estação Anhumas tem lugar para deixar os carros com segurança. 
      Para maiores informações ligue para a estação: 19 3207-3637


      Preço do passeio
      40 reais passeio completo para os adultos e meia entrada para crianças de 5 até 12 anos, estudantes com carteirinha com foto também pagam meia entrada.
      Já o percurso menor da estação Anhumas até a estação Tanquinhos custa 25 reais para adultos. Crianças de 5 até 12 anos e estudantes com carteirinha com fotos pagam metade do valor.


      Localização:
      Estação Anhumas - Associação Brasileira de Preservação Ferroviária
      Av. Dr. Antônio Duarte da Conceição, s/n - a 300 m. do Carrefour e da Rodovia D. Pedro I - SP 65 - Campinas/SP.
      Telefone: (19) 3207-3637

      Informações pelo site           http://www.mariafumacacampinas.com.br

      e-mail: abpfcps@terra.com.br

      Marcos Craveiro é publicitário e jornalista e passa dicas de Turismo, viagens e roteiros dos mais interessantes no Brasil e no Exterior.




  • VIP IN TOUCH

  • CONTACT

  • Revista Vip Virtual

  •